Notícias

30/06/2020

Coronavírus: Fetranspor passa a integrar rede voluntária + Manutenção de Respiradores

A Fetranspor está participando da iniciativa + Manutenção de Respiradores, uma rede voluntária, que entrou em operação em março, para realizar a manutenção de respiradores mecânicos sem uso e destiná-los a hospitais, ajudando no tratamento de pacientes da Covid-19. A Federação passou a integrar a rede em junho, contribuindo com a doação de peças extremamente necessárias para serem utilizadas na recuperação dos equipamentos. Com a entrada da Fetranspor no grupo de voluntários, o problema da falta de peças tende a ser reduzido.

A rede voluntária é formada pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), ArcelorMittal, BMW Group, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Globo Comunicação e Participações, Ford, General Motors, Honda, Hyundai Motor Brasil, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e POLI-USP, Jaguar Land Rover, Mercedes-Benz do Brasil, Moto Honda, Renault, Scania, Toyota, Troller, Usiminas, Vale, Volkswagen do Brasil e Volvo do Brasil. A Fetranspor integra a rede de parceiros do Estado do Rio de Janeiro, que inclui ainda: Fundação Oswaldo Cruz, Medical Sul, Petrobras-BR, Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado do Rio, Equipare, Nissan, Michelin, Rodo Fly, Penske Logistics e JM Transportes.

São 40 pontos para recebimento dos equipamentos, sendo a metade deles compostos por unidades do Senai e a outra metade concentrada nos parceiros, de forma a atender todos os estados brasileiros e DF. Para o transporte dos ventiladores mecânicos de estados em que não há ponto de manutenção, o projeto conta com a parceria do Ministério da Defesa. Também apoiam a iniciativa: Ministério da Saúde, Ministério da Economia, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e ABEClin.

Os respiradores mecânicos são fundamentais para o tratamento de pacientes com sintomas graves da Covid-19. Entre eles, está a Síndrome Respiratória Aguda Grave, uma das consequências mais sérias da doença. A estimativa é que cada ventilador recuperado poderá atender até dez pessoas durante o período da pandemia. Desde que entrou em operação, a rede já recebeu mais de 3 mil equipamentos e devolveu a metade recuperada.