Notícias

11/05/2018

Empresas de ônibus de Petrópolis apoiam movimento Maio Amarelo

As empresas de ônibus de Petrópolis aderiram ao movimento internacional Maio Amarelo de conscientização no trânsito. Toda a frota que circula na cidade – cerca de 400 ônibus – foi adesivada com o laço amarelo que representa a campanha.

 

O tema deste ano é “Nós somos o trânsito” e chama a atenção para a necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. Nesse contexto, o setor rodoviário atua na cidade de forma a contribuir para que esse objetivo seja cumprido. Como parte integrante do trânsito, as empresas promovem uma série de treinamentos para os rodoviários que garantem uma direção defensiva e segura. “As empresas investem massivamente na capacitação dos seus profissionais principalmente para tornar o trânsito mais humanizado e cordial”, afirma Carla Rivetti, gerente do Setranspetro.

 

Foto: Divulgação / Turb Petrópolis

Foto: Divulgação / Setranspetro

 

Além de adesivar os ônibus, a Turb Petrópolis também distribuiu um comunicado interno falando sobre a importância de refletir sobre o tema. No dia 15 de maio, a empresa vai receber um representante da CPTrans para falar sobre a conscientização no trânsito. A Cidade Real também vai promover uma palestra sobre o assunto e terá ainda ações de conscientização, simulação de acidente e entrega de fita amarela. Já a Cidade das Hortênsias distribuiu laços amarelos para os rodoviários a fim de destacar o movimento.

 

No Setranspetro, os colaboradores também abraçaram a causa e desde o início do mês estão usando alfinetes com laços amarelos nos uniformes. A iniciativa foi da líder de atendimento, Isabela Esteves, que enfrentou a perda de um tio em um acidente de trânsito. “Hoje em dia vejo que as pessoas não estão muito atentas ao trânsito, se distraem com celular o tempo todo. Precisamos lembrar do número de pessoas que morrem em acidentes todos os dias. O laço amarelo é para mostrar que todos nós precisamos ser mais conscientes para evitar tragédias”, disse.