Notícias

26/04/2016

Extra Conect@ debate a integração das cidades

A terceira edição do seminário realizado pelo Jornal Extra no dia 26 de abril, na Universidade Estácio de Sá, na Barra da Tijuca, com patrocínio da Fetranspor, abordou o tema “Integração das cidades e políticas tarifárias”. Foram convidados: o diretor da consultoria Viable e membro do Comitê de Operações de Ônibus da UITP, Lluis Vidal Mut; o diretor Administrativo da NTU, Marcos Bicalho, e o secretário executivo da Frente Nacional de Prefeitos, Gilberto Perre. O diretor de Marketing e Comunicação da Fetranspor, Paulo Fraga, representou o presidente executivo da Federação, Lélis Teixeira”. O debate serve para encontrar soluções para oferecer um transporte de qualidade para a sociedade e com preço justo”, afirmou Fraga na abertura do evento.

 

Foto: Jorge dos Santos

Foto: Jorge dos Santos

 

Lluis Mut citou as transformações sofridas pela cidade de Barcelona, depois da realização da Olimpíada, e lembrou que o Rio de Janeiro, por ser sede dos próximos Jogos Olímpicos, deve contemplar uma rede de transporte “que alcance o equilíbrio econômico financeiro, de modo a potencializar as melhores operações, com melhor uso do solo e que apresente uma infraestrutura eficiente, rápida e barata e com contratos voltados para a qualidade do serviço”. No quesito custo de operação, Mut ressaltou que, entre as principais cidades da América Latina, “Rio de Janeiro e São Paulo são as que possuem os valores mais altos para os deslocamentos em transporte público”.

 

Marcos Bicalho propôs uma reflexão a respeito da responsabilidade quanto ao pagamento dos prejuízos causados por incêndios e depredações nos transportes públicos, além dos gerados por congestionamentos e os custos de gratuidades, principalmente de idosos e estudantes. Entre as alternativas que apresentou, estão “a criação da Cide municipal, as fontes de custeio com base no fundo nacional do idoso e da educação, a continuidade nos investimentos em infraestrutura de transporte e a revitalização do vale-transporte, que já representou cerca de 50% dos pagamentos de passagens no País”.

 

Foto: Jorge dos Santos

Foto: Jorge dos Santos

 

Gilberto Perre destacou que prefeitos e governadores devem tratar de maneira mais apropriada temas relativos à mobilidade. “Nos últimos anos foram dados incentivos e isenções que resultaram no aumento da taxa de motorização com o transporte individual. Enquanto isso, o custo do transporte público aumentou 62% e a inflação ficou em 40%”, disse. Perre também defendeu a criação da Cide municipal e disse que o assunto já está em discussão. Ele lembrou que, caso o tributo seja aprovado, o impacto na redução dos custos para o transporte público pode ser imediato. “Com acréscimo de R$ 0,10 na gasolina, é possível diminuir até R$ 0,30 no custo das tarifas”, finalizou.