Notícias

18/08/2015

Extra Conect@-Fetranspor: Seminário reúne especialistas e discute o planejamento de cidades

O jornal Extra, em parceria com a Fetranspor, promoveu na manhã do dia 18 de agosto, no auditório da Universidade Estácio de Sá, na Barra da Tijuca, o seminário Extra Conect@ – Apontando novos caminhos da Mobilidade Urbana. Neste primeiro encontro da série de quatro, o tema foi planejamento de cidades. O evento reuniu empresários do setor, estudantes, especialistas e teve como palestrantes Clarisse Linke, diretora do ITDP; Jaime Lerner, arquiteto e urbanista; e Juan Carlos Muñoz, professor da PUC do Chile e especialista em sistemas de BRT.

 

O diretor de redação do jornal Extra, Octavio Guedes, abriu o evento estabelecendo uma comparação entre setores importantes como saúde, educação e transporte, sendo que, o último é o único que causa impactos diretos na vida de todo cidadão. “Talvez seja por isso este o tema gere maior paixão e discussão entre as pessoas”, afirmou.

 

O presidente-executivo da Fetranspor, Lélis Teixeira, disse ser necessário discutir a mobilidade urbana e inseri-la nos planos de desenvolvimento das cidades logo que “em função do modelo de cidade adotado, hoje se perde muito tempo para ir de lugar a outro em função dos congestionamentos”. Lélis também citou a importância da Lei da Mobilidade Urbana de modo a se ter uma diretriz no que tange ao planejamento das cidades, porém foram poucas que até o momento já elaboraram os respectivos planos de mobilidade. “Apenas 5% das cidades brasileiras já têm o plano. Tivemos recursos em função de Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. Será preciso que haja continuidade nesses investimentos”.

 

Foto: Jorge dos Santos

Foto: Jorge dos Santos

 

Já Clarisse Linke apresentou os conceitos de mobilidade urbana sustentável. Entre eles, o planejamento do uso misto do solo combinando habitação e emprego em cidades mais compactas de modo a diminuir o deslocamentos motorizados e criar ambientes que estimulem a locomoção a pé. “Precisamos compactar as cidades e estimular viagens mais curtas no deslocamento casa-trabalho-casa”.

 

Jaime Lerner, arquiteto e urbanista, falou do processo de implantação do BRT na cidade de Curitiba na década de 70 e hoje é um sistema espalhado pelos diversos continentes devido ao baixo custo e rapidez na implantação, além da flexibilidade e capacidade de transporte em sua operação. “Já são mais de 300 cidades no mundo incluindo Bogotá e Seul. Em Curitiba, o BRT transporta 2,7 milhões de pessoas por dia enquanto o metrô de Londres transporte 3 milhões. Mas, detalhe: o custo do BRT é 10 vezes menor”.

 

Juan Carlos Muñoz defendeu o BRT como ferramenta preponderante para a mobilidade porque ele agrega todos os atributos então vinculados ao metrô, como rapidez, regularidade, confiabilidade e grande capacidade de transporte. O chileno também citou a capital colombiana como um modelo a ser seguido por diversas cidades. “Curitiba mostrou ao mundo que os ônibus podem operar como metrô. Já Bogotá adaptou o conceito para dar mais capacidade de transporte podendo carregar até 48 mil pessoas por hora-sentido”.

 

No quesito qualidade, Muñoz disse que para melhorar ainda mais o atendimento aos usuários dos sistemas é necessário que haja a adição de recursos extras. “Para que se dê ainda mais qualidade ao BRT, é necessário que haja financiamento por meio de subsídios. Assim poderemos fomentar o uso do transporte de massa”.

 

Assista ao encontro (vídeo completo):