Notícias

12/06/2021

Motorista da Cidade do Aço comemora ao ser vacinado contra a Covid-19

Em agosto do ano passado, seis meses após o começo da pandemia da Covid-19, a edição 110 da Revista Ônibus trazia, na capa, a matéria “Ser rodoviário é essencial”. A reportagem falava da importância dos rodoviários, especialmente durante a pandemia, garantindo o ir e vir de outros profissionais essenciais, como médicos, enfermeiros, policiais, garis e caixas de mercado.

A reportagem ouviu vários rodoviários, que contaram dos cuidados adotados pelas empresas e por eles próprios para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Na edição 112, de março deste ano, a Revista Ônibus publicou matéria sobre a inclusão dos motoristas e cobradores de ônibus nos grupos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19. A Revista, então, ouviu novamente alguns daqueles profissionais que haviam sido entrevistados para a edição de agosto de 2020. Todos acreditavam que seriam imunizados ainda em março.

O motorista da Viação Cidade do Aço, Natanael Marcelino, 48 anos, foi um dos entrevistados, tanto para a matéria de capa da edição 110 como para a matéria sobre a inclusão dos rodoviários nos grupos prioritários, da edição 112. No dia 8 de junho, Natal, como é conhecido, enviou para a equipe de reportagem da Revista Ônibus uma foto mostrando o momento em que, junto com um colega, recebeu a primeira dose do imunizante. “Vacinado”, ele disse na mensagem. “Fugiu da data que eu tinha falado na entrevista, mas chegou”, comemorou.

Questionado sobre como estava se sentindo, Natal disse: “eu estava com muita ansiedade para chegar esse dia. Quando foi feita a matéria da Revista, eu tinha dito que até março nós estaríamos todos vacinados. Mas, não aconteceu e a gente sabe os motivos. Hoje, finalmente, estou bem satisfeito. Foi uma iniciativa da prefeitura municipal de Volta Redonda, que permitiu que alguns motoristas recebessem a vacinação e eu pude fazer parte desse grupo. Acredito que isso vai mexer com outras prefeituras, que vão aderir a essa medida e vacinar nossa classe rodoviária, que é a classe que está de frente no dia a dia, transportando vidas. Ser vacinado dá um pouco mais de segurança e tranquilidade pra gente. Mas, todas as precauções têm que continuar: usar máscaras, álcool em gel, evitar aglomerações… E assim vamos nós”.

Foto: arquivo pessoal