Integração foi a palavra de ordem no discurso de todos os palestrantes da segunda edição do ciclo de debate “Rio Metropolitano: Desafios Compartilhados”, realizado no dia 13 de maio, no auditório do Senai, em Nova Iguaçu. Segundo o secretário de Estado de Transportes, Carlos Roberto Osório, esta é uma prioridade da atual gestão e, como parte da solução para a questão, anunciou a construção de um centro integrado de monitoramento de transportes da Região Metropolitana.

 

“Não temos informações adequadas para passar aos nossos passageiros, pois cada modal de transporte trabalha voltado para si. Se não nos integrarmos adequadamente, não resolveremos os problemas de mobilidade do Rio de Janeiro”, comentou o secretário. Outro anúncio importante feito por Osório foi a apresentação, hoje, do novo Plano Diretor de Transporte Urbano (PDTU) para os secretários de transportes dos 21 municípios da região metropolitana.

 

Foto: Jorge dos Santos

Foto: Jorge dos Santos

 

O PDTU servirá de base para os planos diretores municipais, obrigatório para toda cidade com mais de 20 mil habitantes, de acordo com a Lei 12587, em vigor desde 2012. “O PDTU será a plataforma comum a partir da qual os municípios deverão inserir suas especificidades. A ideia é evitar que plano de mobilidade de Mesquita não seja integrado com o de Belford Roxo ou Nova Iguaçu, por exemplo”, explicou Osório.

 

Modais somam forças pela mobilidade

 

A ideia foi comentada e comemorada por todos os presentes. “Não somos concorrentes de outros modais, precisamos integrar”, afirmou a diretora de mobilidade urbana da Fetranspor, Richele Cabral, enquanto apresentava ao público o plano de implantação de 10 BRTs (sigla para Bus Rapid Transit) na Região Metropolitana do Rio. Outro que completou o coro com as propostas foi o diretor executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro. “O transporte tem que funcionar de modo integrado, só assim poderá promover melhora na qualidade de vida dos seus moradores”, comentou.

 

O encontro reuniu também o secretário municipal de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana de Nova Iguaçu, Rubens Borborema; o secretário municipal de Transportes do Rio de Janeiro, Rafael Picciani; o diretor regional da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP-RJ), William Alberto de Aquino Pereira; a diretora executiva do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), Clarisse Linke; o vice-presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), José Armênio de Brito Cruz; o coordenador de Informação da Casa Fluminense, Vitor Dias Mihessen; e o especialista Riley Rodrigues de Oliveira, da Firjan.

 

O ciclo de seminários é patrocinado pela Fetranspor, AEERJ (Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro), Águas do Brasil e pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). A realização fica a cargo da Câmara Metropolitana de Integração Governamental e pelo Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), com apoio da Firjan.