Notícias

03/04/2014

Ônibus 100% elétrico circula pelas ruas do Rio

A Fetranspor – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro, e a BYD, empresa chinesa que é líder mundial em baterias e veículos elétricos, apresentaram no dia 28 de março de 2014, no Aterro do Flamengo, o ônibus 100% elétrico que já está circulando na linha 249 (Água Santa- Carioca), da empresa Rodoviária A. Matias, do consórcio Internorte, associada ao Rio Ônibus.

 

Os testes, que vão durar um mês, contam com o apoio da Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Transportes, e da C40 Cities Climate Leadership Group (Rede de Megacidades comprometidas com redução de emissões de gases de efeito estufa e risco climático), que é atualmente presidida pelo prefeito Eduardo Paes.

 

Rio na vanguarda

 

O Rio é uma das primeiras cidades do Brasil a testar o ônibus 100% elétrico da BYD, mas a primeira em que os testes serão feitos com embarque de passageiros (Salvador teve uma demonstração e São Paulo fez testes sem passageiros). Para o gerente de Operações da Mobilidade da Fetranspor, Guilherme Wilson, o ônibus elétrico já não é mais apenas uma promessa – “A tecnologia elétrica independente é uma das grandes inovações do setor de transportes rodoviários. Além disso, estes veículos têm emissão zero, durabilidade superior e custos operacionais menores, vantagens consideráveis no quesito sustentabilidade”.

 

As empresas filiadas à entidade já testaram ônibus elétricos antes, mas de tecnologia híbrida, e também ônibus movidos a diesel de cana-de-açúcar, biodiesel e GNV. O pioneirismo favoreceu a nova parceria. – “A Fetranspor é uma referência em testes de novas matrizes energéticas no transporte coletivo. E o segmento no Rio de Janeiro serve de modelo para diversas cidades do país”, disse Vagner Rigon, vice-presidente de vendas da BYD para o Brasil. Segundo ele, a parceria firmada com a Fetranspor será importante para a entrada da fabricante no mercado brasileiro e sua pretensão de instalar uma fábrica no país. Até o final do ano, conta, a empresa vai trazer 400 ônibus elétricos para o país, uma parte já será montada aqui, em regime CKD.

 

Além do Brasil, o modelo 100% elétrico vem sendo testado, desde 2011, em diversas cidades pelo mundo, como Nova Iorque (EUA), Bogotá (COL), Londres (GB) Copenhagem (DIN) e Oranjestad (Aruba). A BYD quer verificar seu comportamento sob as mais diferentes condições de trânsito, terreno e temperatura. Na China, ele já foi adotado oficialmente pela cidade de Senzhen, que conta com uma frota de 2.000 ônibus elétricos.

 

O ônibus

 

O modelo é o primeiro 100% elétrico produzido em massa no mundo e o único que usa baterias de fosfato de ferro, tecnologia exclusiva da BYD, considerada a mais limpa e segura, já que elas são recicláveis e à prova de fogo. O ônibus tem flexibilidade quanto ao local de instalação das baterias. No modelo “carioca” elas estão em três locais, sobre o teto, em armários atrás do motorista, e sob o piso dos assentos da parte final do veículo. Na parte dianteira e central, onde ficam as portas,  o piso é baixo,  e o ônibus ainda pode abaixar mais através de um sistema pneumático, oferecendo total acessibilidade e conforto.

 

Foto: Jorge dos Santos

Foto: Jorge dos Santos

 

As baterias são recarregadas através de um sistema bidirecional AC, de 380 volts, já instalado na garagem da Rodoviária A. Matias, do Consorcio Internorte. A recarga leva apenas cinco horas e permite autonomia superior a 250 km. A linha em que o ônibus vai operar, a 249 (Água Santa – Carioca) tem cerca de 35 km (ida e volta).

 

Os motores elétricos ficam embutidos nas rodas do eixo traseiro, são silenciosos e não emitem poluentes. A configuração permite ainda recuperar parte da energia, recarregando as baterias, assim que o pé é retirado do acelerador e nas frenagens.  Segundo a BYD, seu consumo energético equivale a 1,2 kWh/km, com menor custo operacional e de manutenção que um ônibus convencional. O ônibus comporta 80 passageiros, 29 sentados e 50 em pé, além do espaço reservado para cadeirantes.

 

Atualmente, o ônibus 100% elétrico é produzido em três fábricas: duas na China, situadas em Shenzhen (5 mil unidade/ano) e Changsha (3mil unidades/ano), e uma nos Estados Unidos, localizada em Lancaster (mil unidades/ano).