Notícias

10/03/2022

Ônibus perdem mais de 500 viagens por dia em Petrópolis por causa do trânsito

Com mais de 186 mil veículos motorizados em circulação no município, Petrópolis enfrenta agora o desafio da mobilidade, que aumentou após a tragédia, com vias obstruídas, sinalização inadequada, estacionamentos irregulares nos principais corredores e trânsito caótico. Para as empresas de ônibus, o resultado é a perda de viagens. Somente no dia 8 de março, devido aos engarrafamentos de quilômetros, que impedem a chegada dos ônibus aos pontos, mesmo coma operação ampliada e reforçada, das 7.212 partidas programadas quase 8% não foram realizadas, representando 535 partidas perdidas ao longo do dia.

Chegando a ultrapassar duas horas completamente parados no trânsito, os coletivos estão registrando atrasos nunca antes vistos no município e que não se comparam nem aos tradicionais dias de transtornos, já considerados pela população como “normais”. Como consequência, a Petro Ita perdeu, no dia 8 de março, um total de 246 partidas, seguida pela Cidade Real, que deixou de operar em 124 viagens, Turp Transporte em 66, Cascatinha 61 partidas e Cidade das Hortênsias 38 viagens, todas por causa dos engarrafamentos.
Nos pontos de ônibus, os passageiros preferem embarcar nos coletivos que já estão cheios, do que esperar o próximo, em razão da demora da chegada de um outro coletivo, provocada pela lentidão no trânsito. Para se ter uma ideia, levando em consideração que a viagem de ida de uma localidade à outra pode demorar até duas horas, e o seu retorno também pode levar o mesmo tempo, o petropolitano que utiliza qualquer meio de transporte, seja por ônibus ou carro, está perdendo, em média, 24 horas semanais preso no trânsito, considerando deslocamentos de segunda-feira a sábado.

O Setranspetro, representante das empresas de ônibus, entende os problemas graves enfrentados pelo município nas últimas semanas, mas defende a necessidade de medidas urgentes, pelo menos para diminuir os impactos na operação. Entre as principais sugestões, estão: fiscalização do estacionamento irregular e suspensão temporária dos estacionamentos particulares em vias públicas, sinalização eficiente no trânsito, priorização da liberação das vias que fazem ligações dos bairros ao Centro Histórico, planejamento de obras fora dos horários de pico e implantação de corredores e faixas exclusivas, como aconteceu na Rua Washington Luiz, resultando na diminuição no tempo de trajeto dos ônibus em 20 minutos.

Em razão dos atrasos, registrados consequentemente pela lentidão no trânsito, as empresas orientam que os clientes acompanhem, em tempo real, a localização dos ônibus por meio dos aplicativos Vá de Ônibus, Petro Ita, Cascatinha ou Cittamobi (exclusivo aos clientes da Turp Transporte).