Passageiros de ônibus tiveram, no último sábado, 27 de junho, uma tarde como motoristas de BRT. À convite do próprio Consórcio, eles simularam dirigir um ônibus articulado no equipamento utilizado para treinar os profissionais do sistema. A ‘brincadeira’ tinha o objetivo de mostrar a complexidade de conduzir um veículo do porte do BRT. A ação foi realizada no Sest/Senat, em Paciência, Zona Oeste do Rio.

 

O simulador reproduz diversas condições de tráfego como chuva, neblina, blecaute, além de situações de risco, como travessia irregular de pedestres ou conversões de carros de passeio e animais avançando a pista exclusiva. Para tornar o treinamento ainda mais realista, o cenário do corredor TransOeste foi reproduzido. O grupo que participou da experiência mostrou-se surpreso com a dificuldade de dirigir um articulado.

 

Foto: Jorge dos Santos

Foto: Jorge dos Santos

 

“Senti na pele os que eles vivem todos os dias. Achei que a pista fosse maior, o que permitia conduzir com mais facilidade. Tem que ter muita experiência”, disse a técnica de enfermagem Edna Pessoa do Nascimento. “Parece um videogame, mas é tudo tão real. A cadeira balança mesmo, se você cair num buraco. Estava indo bem até não fechar a porta após o embarque dos passageiros”, brincou o estudante Elandi Antonio de Souza Junior, de 21 anos.

 

O secretário escolar Jeovanildo Rodrigues, de 26 anos, ficou impressionado com a quantidade de detalhes que o condutor precisa ficar atento. “Ele tem que prestar atenção na velocidade, cuidar dos passageiros, ficar alerta se alguém entra na pista exclusiva. Tenho carteira de carro, mas não imaginei que dirigir um BRT era tão difícil”, admitiu.

 

O analista de projetos educacionais, da Universidade Corporativa do Transporte (UCT), João Rodolfo Sousa, contou que os resultados com o simulador têm sido positivos. Nos últimos dois anos, 1.272 motoristas passaram pelo treinamento. Após o uso do equipamento, o profissional é avaliado por três meses. Se neste período ele não cometer nenhuma infração de quatro itens – multa de trânsito, excesso de velocidade, acidente com culpa e direção perigosa -, o condutor recebe um certificado. “Só recebe este certificado quem passa pelo simulador e zera esses itens no tempo estipulado. E cada vez mais temos profissionais com este perfil dentro do universo dos rodoviários”, explicou.