Notícias

26/07/2022

Programa Despoluir completa 15 anos de atuação

O Programa Despoluir (Programa Ambiental do Transporte), mantido pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e pelo Sest Senat, está completando 15 anos de atuação junto às empresas de transportes rodoviários de cargas e passageiros. Seu principal foco é a orientação das empresas para uma correta gestão ambiental, visando à economia no consumo do diesel e à redução da emissão de poluentes na atmosfera.

Para incentivar ações de sustentabilidade pelas empresas, o Despoluir adota medidas práticas, como a aferição dos tanques de armazenamento das empresas e do combustível utilizado, para verificar se estão contaminados com água, impurezas ou solventes. Com isso, pode evitar que as inconformidades gerem perda de eficiência energética, aumento do consumo e das emissões e gastos desnecessários com manutenção corretiva dos veículos, além de garantir a conservação de peças mecânicas dos ônibus e caminhões.

De acordo com a CNT, nesses 15 anos o Programa já atendeu mais de 55 mil transportadores e realizou, a partir da Avaliação Veicular Ambiental, serviço gratuito de inspeção de opacidade de veículos a diesel, 3,6 milhões de aferições, promovendo a melhoria da qualidade do ar, especialmente nos grandes centros urbanos. O serviço é realizado por 108 técnicos de 24 Federações parceiras, entre elas a Fetranspor, que desde 2008 participa do Programa, por intermédio de seus sindicatos filiados, responsáveis pelas ações nas empresas. Com o acompanhamento do Despoluir, cerca de 89% da frota nacional atendida se mantém dentro do padrão legal de emissão de poluentes.

No ano passado, o Despoluir lançou mais um serviço, de Orientação Ambiental ao Transportador, uma consultoria ambiental especializada na atividade do transporte, cujo projeto-piloto acompanha as medidas adotadas pelas empresas para reforçar boas práticas e promover a excelência ambiental no transporte. A expectativa da CNT é alcançar, em 2022, a conclusão dos treinamentos teóricos e práticos e iniciar o atendimento aos participantes dessa linha de ação.

Foto: divulgação / Augusto Ratis (extraída do site da CNT)