Notícias

28/05/2015

Projeto Criança Acari completa 18 anos de alegria para a garotada

Enquanto as demandas por melhorias do transporte público estão cada vez mais latentes, a viação Acari desenvolve há quase duas décadas um programa de visitas com alunos do ensino fundamental de escolas públicas que visa formar e orientar seus futuros clientes, além de educá-los sobre o funcionamento de uma empresa de ônibus. Dessa forma vem consolidando uma relação de cordialidade com as crianças.

 

Semanalmente, uma escola leva seus estudantes até a empresa para um encontro recheado de atrações. Batizado de “Criança Acari”, o projeto já contemplou mais de 20 mil crianças ao longo dos anos. A novidade foi anunciada durante a 2ª edição do Programa Empresas de Portas Abertas, realizada no último dia 28 de maio.

 

Entre as atrações para a garotada, o gerente de Recursos Humanos da Viação Acari, Marcos Vinícius, destaca o trabalho de conscientização desenvolvido com a exibição de vídeos educativos e outros sobre a empresa, além de um passeio pelos diversos setores. O lavador dos veículos é algo diferente chama a atenção dos pequenos. “A criançada acha um barato. Eles vão dentro do ônibus enquanto o mesmo passa pelo sistema de limpeza”.

 

Outra atração destacada por Vinícius é o tour pelas valetas onde os veículos passam por manutenção. Eles põem o capacete e passam por baixo dos ônibus. Isso para eles é diferente e curtem bastante. O grande argumento para manutenção do projeto é a conscientização das crianças para a necessidade de preservação dos veículos, com vistas ao melhor atendimento à população assim como manter uma relação de respeito entre empresa e clientes. Outra curiosidade sobre o Criança Acari é que ao longo dos anos de projeto, alguns ex-alunos que participaram hoje trabalham na empresa.

 

Sobre a edição do programa empresas de Portas Abertas, os assuntos de caráter operacional dominou boa parte do tempo, com os clientes apresentando sugestões e pontos as serem melhorados na atividade desenvolvida pelos motoristas. Entretanto, para o aeroviário, Celso da Cruz, que participou da primeira visita realizada em 2014, já houve avanços na conduta dos profissionais do volante. “A empresa está reeducando seus funcionários. Em relação a primeira visita senti que os motoristas estão mais conscientes. Eles devem saber que tem gente de olho neles, que somos nós os passageiros e que podemos reclamar para que eles melhorem”.