Notícias

08/06/2021

Riocard Mais, Rio Ônibus, Sinfrerj, Sintrucad-Rio e Casa Esperança se unem para ajudar rodoviários desempregados

A Riocard Mais, o Rio Ônibus e o Sinfrerj se uniram ao Sintrucad-Rio (Sindicato dos Rodoviários do Município do Rio de Janeiro), ao Casa Esperança, que é um centro de ação solidária adventista, e à Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais), para a realização da campanha “Movimento Esperança – o olhar na direção certa”, de distribuição de cestas básicas às famílias de rodoviários desempregados, sem renda e em situação de vulnerabilidade social. No domingo, dia 6 de junho, representantes dessas entidades se encontraram no Centro Cultural dos Rodoviários, no Centro do Rio, para o lançamento da campanha e a entrega simbólica de 200, das 1.000 cestas já garantidas na primeira etapa da ação, às famílias cadastradas pelo Sindicato dos Rodoviários.

Edélcio Tirado Luduvice, coordenador geral da Casa Esperança, falou sobre a importância dessas parcerias e sobre o desafio de ajudar os rodoviários desempregados e suas famílias “a enfrentarem essa dificuldade momentânea pela qual o País todo está passando”. Luduvice lembrou que o Sintrucad-Rio e o Casa Esperança já estão trabalhando juntos há cerca de um ano, desenvolvendo ações voltadas para moradores de rua e população carente. “Um trabalho fantástico que já resultou em mais de cem mil atendimentos”.

O presidente do Sinfrerj, João Henrique de Paula Fonseca, ressaltou a iniciativa humanitária do Movimento. “A gente não pode salvar o mundo, mas com pequenas ações a gente tenta melhorar a vida de cada um que está precisando nesse momento”, afirmou. Já Melissa Sartori, gerente de Marketing da Riocard Mais, destacou os problemas que o setor de transporte público vem enfrentando, acentuados pela pandemia, e também celebrou a oportunidade da empresa contribuir com famílias de rodoviários que estão passando por necessidades. “Desejamos que essa ação, assim como outras, possa ir ao encontro de cada pessoa que precisa”, disse.

Paulo Valente, diretor do Rio Ônibus, também falou sobre o momento difícil que o setor vem atravessando, com o fechamento de várias empresas, uma das razões para o aumento do desemprego na classe rodoviária, e enalteceu a importância do trabalho conjunto e a união de forças. “Pode parecer pouco diante da necessidade, mas já conseguimos fazer alguma diferença na vida dessas pessoas. Vamos seguir nessa luta”.

O vice-presidente do Sintrucad-Rio, José Carlos Sacramento, lembrou que o problema da categoria é bem maior do que aparenta e que é fundamental tentar recolocar os rodoviários desempregados novamente no mercado – cerca de 7.000 rodoviários perderam o emprego no Rio de Janeiro nos últimos anos e grande parte desse contingente ainda não conseguiu uma recolocação. “Hoje o mais importante é nos ajudarmos. A gente tem feito um cadastro e quer, no futuro, encaminhar esses trabalhadores para um emprego. Com a economia voltando, esperamos que eles possam ser reaproveitados”, pediu.

Estiveram presentes ao evento: a gerente de Comunicação Institucional da Fetranspor, Verônica Abdalla; o diretor Social do Sintrucad-Rio, Antônio Bustamante; Martinho Ferreira de Moura, conselheiro do Casa Esperança; o pastor Gilson Montim, também do Casa Esperança, além de vários voluntários da instituição.

Foto: Divulgação / Arthur Moura

 

Foto: Divulgação / Arthur Moura