Notícias

20/08/2015

Seminário levanta reflexões sobre o cotidiano do profissional de trânsito

De 18 a 21 de agosto, o Conselho Estadual de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Cetran/RJ), com o apoio da Fetranspor, realizou o Seminário sobre Educação, Sinalização e Processo Administrativo do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no auditório da Fundação Departamento de Estradas de Rodagem (DER/RJ). Participaram do evento autoridades e agentes de trânsito, policiais militares, guardas municipais, membros de Comissões de Análise de Defesa Prévia (CADEP), Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARI) e demais convidados.

 

Na quinta-feira, 20, Fernando Moreira, especialista em Medicina de Trânsito e consultor em Segurança no Trânsito da Fetranspor, ministrou uma palestra, cujo tema foi “Medicina do tráfego: acidentes de trânsito no Brasil – Diagnóstico, contexto e prevenção”. Foram evidenciados fatores que compõem o cenário atual do trânsito brasileiro, como o alto índice de mortes entre os jovens, o aumento do número de motos e a necessidade de garantir a fluidez e a segurança dos vulneráveis, como as bicicletas e as motos.

 

Foto: Arthur Moura

Foto: Arthur Moura

 

Alertas para o perigo do uso de celular ao volante, a importância do uso do cinto de segurança no banco traseiro e os efeitos do álcool e de outras drogas, que prejudicam a direção do condutor, também foram feitos. “O mais importante em eventos como este é permitir que o espectador perceba outros aspectos das mesmas questões e, dentro da sua área de atuação, seja esta fiscalização, administrativa ou sinalização, sejam feitas as ligações da sua atividade com as consequências de uma má gestão no trânsito, por exemplo”, afirma o especialista.

 

Moreira ainda destacou que o mundo está na metade da Década de Ação pela Segurança no Trânsito e o Brasil está longe de enquadrar-se na meta, que é reduzir em até 50% os acidentes. “A mortalidade e a morbidade relacionadas ao trânsito no País alcança, lamentavelmente, índices inaceitáveis. Neste sentido, é importante que a tomada de consciência e as informações possam fazer com que as pessoas tenham um novo curso na realização do seu trabalho. O trânsito é essencialmente multidisciplinar e transdisciplinar, e necessita da atuação de diversas áreas de conhecimento e de múltiplos atores. E é importante discutir, informar e melhorar a sua gestão de uma maneira mais completa”, declara em entrevista.