Notícias

22/06/2022

Sistema CNT assina acordo de cooperação com Ministério da Infraestrutura

Com o objetivo de estimular o desenvolvimento de uma política nacional integrada que contribua para o desenvolvimento do setor de transporte, o Sistema CNT e o Ministério da Infraestrutura firmaram, dia 15 de junho, um acordo de cooperação técnica. O acordo visa à melhoria do planejamento de transportes, da segurança no trânsito e ao aprimoramento da educação para a cidadania no trânsito, da mobilidade e da efetividade do transporte de cargas e de passageiros no País.

Estão previstas ações educativas e a estruturação de cursos de formação, de capacitação e de reciclagem para o setor transportador; campanhas e projetos nacionais sobre os temas; ações nacionais e atendimentos voltados à saúde e à qualidade de vida do trabalhador do transporte, entre outras iniciativas, que beneficiarão os condutores de veículos, os transportadores e a sociedade como um todo.

De acordo com o presidente do Sistema CNT, Vander Costa, o acordo representa um importante passo para o fortalecimento e a valorização do setor. “Com a experiência de décadas, produzindo informação e conhecimento e realizando projetos voltados a apoiar a gestão dos negócios, a capacitação dos profissionais e o desenvolvimento da atividade transportadora no País, temos muito a contribuir com os planos e políticas necessários para elevar a eficiência do transporte e a competitividade do Brasil no cenário mundial, afirmou”

Segundo o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, a parceria contribuirá para a formulação de políticas públicas capazes de garantir à atividade transportadora o devido valor que ela tem. “A sociedade hoje reconhece o quão essencial é o transporte e nós trabalhamos para permitir o pleno desenvolvimento dele”, disse. O ministro também destacou a qualidade dos trabalhos desenvolvidos pela CNT e pelo Sest Senat seja no levantamento de dados e trabalhos técnicos, seja na atenção dada aos profissionais.

A assinatura do acordo propiciará ainda o aperfeiçoamento de processos, normativos e marcos regulatórios; fortalecerá a articulação institucional com os atores do setor; subsidiará o planejamento integrado do setor transportes e contribuirá para melhoria da qualidade da infraestrutura de transportes. O acordo tem vigência de 12 meses, podendo ser prorrogado por até 60 meses e não envolve transferência de recursos entre as partes.