Notícias

18/12/2020

Trabalhadores do transporte coletivo agora integram grupo prioritário da vacina contra a Covid-19

Os trabalhadores do transporte coletivo de passageiros foram incluídos no grupo prioritário para receber a dose da vacina contra a Covid-19. O anúncio foi feito no dia 16 de dezembro, durante a divulgação, pelo governo federal, do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. Na versão preliminar, enviada ao Supremo Tribunal Federal no dia 12 de dezembro, esses profissionais não figuravam entre os públicos prioritários.

A inclusão dos rodoviários do transporte coletivo no grupo prioritário atende a um dos pedidos feitos pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). No pedido encaminhado ao Ministério da Saúde, o presidente da entidade, Vander Costa, ressaltou a importância de priorizar a vacinação de todos os profissionais do setor. “Esses profissionais são os responsáveis pela prestação dos serviços de transporte de vacinas, pessoas, alimentos, medicamentos e outros suprimentos necessários para atravessarmos o momento crítico que se abateu sobre o país. […] Nos ares, portos, estradas ou vias urbanas, esses profissionais são fundamentais”, destacou.

Os trabalhadores do transporte rodoviário de cargas também passam a integrar o público prioritário. O Ministério da Saúde não se posicionou, por enquanto, quanto aos trabalhadores dos modais ferroviário, aéreo, navegação e portuário.

Os grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19:

trabalhadores da área da saúde (incluindo profissionais da saúde; profissionais de apoio; cuidadores de idosos; entre outros);

  • pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas;
  • população idosa (60 anos ou mais);
  • indígena aldeado em terras demarcadas aldeados;
  • comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas;
  • população em situação de rua;
  • morbidades (Diabetes mellitus, hipertensão arterial grave de difícil controle ou com lesão de órgão alvo);
  • doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • doença renal;
  • doenças cardiovasculares e cérebro-vasculares;
  • indivíduos transplantados de órgão sólido;
  • anemia falciforme;
  • câncer;
  • obesidade grau III);
  • trabalhadores da educação;
  • pessoas com deficiência permanente severa;
  • membros das forças de segurança e salvamento;
  • funcionários do sistema de privação de liberdade;
  • trabalhadores do transporte coletivo;
  • transportadores rodoviários de carga;
  • população privada de liberdade.

 

Cronograma e fases:

O Governo Federal informou que a previsão é que os grupos prioritários sejam vacinados no primeiro semestre de 2021, seguindo as fases determinadas.

Primeira fase: trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena;

Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos;

Terceira fase: pessoas com comorbidades (como portadores de doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras);

Os trabalhadores do transporte coletivo serão contemplados na continuidade das fases, conforme aprovação, disponibilidade e cronograma de entregas das doses a serem adquiridas.