Notícias

25/03/2021

Trabalhadores do transporte coletivo são 23º grupo prioritário para vacinação

Mais de 600 mil trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros do Brasil estão na fila prioritária para receber a vacina contra a Covid-19. No total, são 678.224 profissionais que, na lista dos 29 grupos prioritários, encontram-se na 23ª posição.

Os 22 grupos relacionados antes dos trabalhadores em transportes são, na ordem: pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas, pessoas com deficiência institucionalizadas, povos indígenas vivendo em terras indígenas, trabalhadores de saúde, pessoas de 90 anos ou mais, pessoas de 85 a 89 anos, pessoas de 80 a 84 anos, pessoas de 75 a 79 anos, povos e comunidades tradicionais Ribeirinhas, povos e comunidades tradicionais Quilombolas, pessoas de 70 a 74 anos, pessoas de 65 a 69 anos, pessoas de 60 a 64 anos, pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, pessoas em situação de rua, população privada de liberdade, funcionários do sistema de privação de liberdade, trabalhadores da educação do ensino básico, trabalhadores da educação do ensino superior, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas. Outros cinco grupos estão relacionados depois dos trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros: trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário, trabalhadores de transporte aéreo, trabalhadores de transporte aquaviário, caminhoneiros, trabalhadores portuários e trabalhadores industriais.

A estimativa é que 77.279.644 pessoas compõem os grupos prioritários para a imunização. Desse total, 13,3 milhões receberam a primeira dose da vacina e 4.418.109 a segunda, até ontem (24 de março). Ainda não há previsão de data para a vacinação das categorias profissionais do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO).