Notícias

01/11/2019

Turb Petrópolis adota Sistema de Energia Solar Fotovoltaica

A Turb Petrópolis adotou o Sistema de Geração de Energia Solar Fotovoltaica, que é obtida através da conversão direta da luz em eletricidade. Inaugurado no início de outubro, o parque instalado na garagem da empresa, em Itaipava, possui a maior estrutura já vista no município, ocupando uma área de aproximadamente 800m².

Com o sistema, a empresa passa a produzir a própria energia, que anualmente pode chegar a 169 mil quilowatt-hora (KWh), contribuindo com a geração de 36 toneladas de crédito de carbono, medida que calcula a redução da emissão de gases do efeito estufa. De acordo com especialistas, essa proporção equivale ao plantio de 150 árvores, compensação de consumo de 15 mil geladeiras, ou compensação de 264 mil banhos em chuveiro elétrico.

“Assim como em qualquer empresa, tentamos buscar soluções tecnológicas disponíveis no mercado que possam otimizar todos os nossos custos. Dessa maneira, além de gerar economia, também estamos focando em práticas sustentáveis que possam contribuir com o meio ambiente. Falando sobre valores, calculamos que o retorno do nosso investimento vai acontecer em um período de aproximadamente três anos”, disse Jean Moraes, diretor da empresa.

Ao todo, 348 placas de 365 Wp (WattPico) foram instaladas no jardim da empresa, pesando 11 toneladas. Com Potência Total de 127.020 Wp, o painel é composto por dois inversores de 40KW e um de 22KW, totalizando 102KW. Além disso, possui um transformador de 220v/380v de 115KW. Para a implantação do sistema, foram utilizados mais de dois mil metros de fios. A localização e a capacidade geográfica que possui para receber energia foram fatores fundamentais para que a empresa fizesse a opção pelo novo sistema de energia.

A Turb Petrópolis investe também em outras ações voltadas para a sustentabilidade, como: sistema de captação de água da chuva e reuso; transformação de lixo vegetal (folhagens e restos de podas) em adubo; controle da emissão de gases poluentes pelos ônibus e economia do consumo de combustível; recolhimento e encaminhamento de peças e sucatas para reciclagem, e de resíduos de fossa séptica e óleos lubrificantes usados, entre outros, para empresa especializada; separação de lixo comum de sólidos contaminados com substância química, os quais são triturados e incinerados em forno industrial com filtragem. Além disso, a Turb Petrópolis utiliza o diesel S10, com baixo teor enxofre.

Foto: Divulgação / Turb